JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 23 de abril de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Lixo, buracos e criadouros do Aedes em rua do bairro Leblon

Constatação é da equipe do Jornal da Manhã, que passou pelo local quando seguia para reportagem em ONG na região

23/03/2019 - 00:00:00. Última atualização: 23/03/2019 - 09:58:00.

Luiz Gustavo


Alameda das Acácias fica localizada atrás da Escola Estadual Rotary, no bairro Leblon 
 
Reportagem do Jornal da Manhã detectou lixo jogado no meio da rua, descarte irregular e criadouros do mosquito Aedes aegypti na alameda das Acácias, no bairro Leblon, região sudeste da cidade. A constatação se deu na manhã de ontem, quando equipe visitou Organização Não-Governamental instalada próximo a esta rua.
 
No cruzamento com a rua Miguel Abdanur, moradores colocaram pedaços de um tronco de árvore, restos de uma bananeira e pneu de veículo de pequeno porte no que parecia uma tentativa de impedir o acesso por aquele lado da via. Uma senhora que cultiva horta ao lado do local afirmou que parte do lixo é decorrente de descarte irregular e outra parte desceu após enxurradas provenientes das chuvas.
 
Ela afirmou que no terreno em que produz verduras a limpeza está melhor do que na rua, que é de responsabilidade da Prefeitura Municipal de Uberaba (PMU). “A minha horta é limpinha e aqui só eu que tomo conta, agora na rua, que tem esse tanto de gente aí para fazer limpeza, está desse jeito aí”, reclama. No local, a reportagem contou quatro pneus com água parada, restos de móveis, vasilhas plásticas e lixos diversos.

Galhos de árvore em rede elétrica causam apreensão na mesma região

Árvore na rua Miguel Abdanur está com galhos em meio a fios da rede elétrica de alta-tensão, causando apreensão nos moradores do bairro Leblon. Reportagem esteve no local na manhã de ontem e apurou queixas de moradores no entorno.

A moradora da casa de frente onde está a árvore afirmou que tem dias que, no meio da ventania, os galhos mexem demais com os fios, causando curto-circuito e problemas em sua casa. “Em dias de chuvas com muito vento eu nem durmo, de tanta preocupação com esses galhos nos fios”, revela. A mulher afirmou que houve episódio, recentemente, em que faíscas saíram dos fios. Porém, a energia não caiu. A árvore morreu e está seca, isso também é um fator de risco, no modo de ver dos moradores. “A árvore morreu e se um galho desse cair, vai puxar os fios”, reclama. A moradora pediu atenção ao problema, para evitar transtornos futuros, que podem ser maiores.

O Jornal da Manhã acionou a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que respondeu, por meio de nota, que “o serviço de poda estava sendo realizado na tarde de ontem e que não havia risco para o fornecimento de energia à população; a equipe da Cemig que foi ao local para verificar a situação aproveitou e realizou o corte de galhos próximos à rede elétrica”.
 

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia