JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 21 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Residencial 2000 é o primeiro bairro a receber o Mutirão de Limpeza 2019

Fumacê e motofog seguem cronograma de quatro ciclos em bairros que apresentaram maior índice do LIRAa

22/02/2019 - 07:13:55.

Começa nesta sexta-feira (22) o Mutirão de Limpeza 2019 contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti. O primeiro bairro a receber a ação é o Residencial 2000, por onde o Mutirão passará também no sábado (23). O critério de seleção dos bairros é o índice de infestação alto relacionado ao lixo como depósito primário. Após percorrer o Residencial 2000, o Mutirão seguirá para o Jardim Alvorada e Valim de Mello II.

Na programação do Mutirão, um caminhão percorrerá os bairros das 8h às 16h, de segunda a sexta-feira, buscando recolher o maior número de depósitos possível como medida de prevenção e controle da proliferação do mosquito Aedes aegypti. Este ano, serão recolhidos exclusivamente objetos que possibilitam acúmulo de água, como vasos de plantas, brinquedos infantis, materiais descartáveis, entre outros. Uma moto com som irá percorrer as ruas, para avisar a população que o caminhão está passando.

Lara Rocha Batista, chefe do Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias, explica que estes bairros foram escolhidos por apresentarem índice alto de infestação no LIRAa relacionado com o lixo. “Vamos retirar tudo que acumula água e pode ser jogado fora, então pedimos a população para já fazer essa seleção do que será descartado, vistoriar a casa e separar os materiais para serem recolhidos, não ficar esperando o agente de endemias ir lá tirar”, orienta Lara. Já o trabalho de motofogs e fumacê acontece normalmente de segunda a sexta, com exceção dos dias em que estiver chovendo na hora das atividades, pois a água da chuva atrapalha a dispersão do inseticida.

O secretário de Saúde, Iraci de Souza Neto, destaca a importância da participação da população para evitar o acúmulo de objetos e de materiais que possam servir de criadouros para o mosquito transmissor das arboviroses e que a soma de esforços entre serviços públicos e população é mais forte do que o trabalho isolado. “Os dados continuam nos mostrando que 80% dos criadouros do mosquito da dengue estão dentro das residências. Temos buscado incansavelmente a colaboração da população para combater a proliferação dos mosquitos, bem como fazer a nossa parte”, enfatiza Iraci.

Entre as ações realizadas em 2019, foi feita uma reorganização da assistência para agilizar o primeiro atendimento básico, de urgência e emergência em casos suspeitos, intensificação dos trabalhos de controle de zoonoses por meio dos agentes comunitários de saúde, e circulação do fumacê e motofog de maneira planejada, conforme os critérios do último LIRAa.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia