JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 25 de abril de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Militares que atuam em Brumadinho recebem acompanhamento médico

Há 10 bombeiros uberabenses atuando na região

12/02/2019 - 00:00:00. - Por Letícia Morais Última atualização: 12/02/2019 - 08:04:03.

Fotos/Divulgação Bombeiros

As buscas em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, entram ao 19º dia e cerca de 250 bombeiros continuam trabalhando atrás de vítimas do rompimento da Barragem I, da Mina do Córrego do Feijão. 

Uma das preocupações nesse tipo de trabalho é com a saúde dos militares, que ficam expostos às possíveis doenças transmitidas pela lama. Contudo, a assessora de Assistência à Saúde do Corpo de Bombeiros Militares de Minas Gerais (CBMMG) e coordenadora das ações de saúde na Operação de Brumadinho, coronel Amdreia Batista, garante que todo militar que trabalha no local está sendo encaminhado à rede de assistência médica para acompanhamento individual.

“Temos um protocolo genérico para exposição em águas contaminadas, que é aplicado enquanto não temos evidências provenientes, de análises mais detalhadas da exposição, neste caso da lama. Assim, fornecemos um medicamento profilático para leptospirose. Em paralelo, orientamos sobre uso de EPI [Equipamento de Proteção Individual] e medidas de descontaminação pós-exposição, como banho em corredor de descontaminação”, explica.

Os militares também são monitorados por meio de exames de sangue, quando são feitas as dosagens de metais. O acompanhamento é realizado de 6 a 24 meses, dependendo dos resultados. “Todos são avaliados por médicos e psicólogos, antes e depois de cada turno de serviço, assim como são orientados a observar sinais e sintomas”, acrescenta a coronel.

Caso seja detectada alguma alteração que comprometa a capacidade de trabalho do bombeiro, ele pode ser afastado até o fim do tratamento. “Se for uma alteração menor, ele é tratado e colocado em uma função compatível com suas condições de saúde”, pondera. Amdreia Batista reforça que uma equipe multidisciplinar está escalada para a operação. “Há médicos, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, psicólogos e auxiliares de saúde em ações de avaliação, prevenção e atenção à saúde dos bombeiros”, completa.

Dez bombeiros de Uberaba continuam nas buscas por vítimas em Brumadinho

De acordo com o tenente-coronel Anderson Passos, comandante do 8º Batalhão de Bombeiros Militares de Uberaba (8º BBM), 10 bombeiros da cidade continuam na missão, em revezamento, e ainda não há previsão de término dos trabalhos.

Atualmente, há três militares do Canil dos Bombeiros de Uberaba em Brumadinho, sendo o sargento Thales, cabo Domingos e soldado Azevedo, juntamente com três cães, Agnes, Santa e Angel. Conforme o tenente Suzano, do Pelotão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastres (Pemad), a Angel sofreu uma luxação na perna, mas recebeu tratamento de veterinários da cidade e foi liberada para retornar aos trabalhos. “Essa semana eles retornam e mais três voltarão para Brumadinho, na quinta-feira (14), são eles: cabo Ítalo, cabo Heitor e soldado Azevedo”, afirma.

Confira os vídeos:

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia