JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 22 de março de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Em depoimento, uberabense afirma ter engravidado de João de Deus

Segundo Ana Maria Azevedo, ela engravidou após ser abusada e procurou o médium, tempo depois, para pedir ajuda

13/12/2018 - 16:16:04. Última atualização: 13/12/2018 - 16:18:55.

Foto/Reprodução/TV Globo

Nesta quarta-feira (12), mais uma mulher relatou ter sido vítima do médium João de Deus. Ela disse que até engravidou após um abuso sexual em Abadiânia, mas recebeu remédio para abortar a criança. O Ministério Público de Goiás pediu a prisão do médium. A defesa de João de Deus nega as acusações.

Uma moradora de Uberaba, Ana Maria Azevedo, de 53 anos, relatou que aos 16 anos foi trabalhar na Casa Dom Inácio de Loyola, onde o médium atende. “Uma amiga minha que me levou para conhecer o João de Deus e, de lá, ele me chamou para a corrente. Então, eu fui trabalhar com ele e, com três meses, ele abusou de mim”, conta, dizendo que o médium tirou a roupa íntima e a abusou. Logo depois, ela conta ter engravidado e ido embora para Taguatinga, no Distrito Federal, onde morava na época.

A vítima relatou que quando a barriga começou a crescer, ela retornou ao centro espírita para pedir ajuda ao médium. “Ele falou assim: ‘Não! Eu vou dar um remédio’. Eu pensei que remédio, garrafada para fazer um tratamento, mas ele me deu um remédio para matar a criança, para eu não complicar a vida dele”, afirmou. Ana Maria disse, ainda, que o médium afirmou que a mataria se ela falasse algo.

Uma outra vítima, de 42 anos, também prestou depoimento na polícia. Ela mora em Caiapônia, no sudoeste de Goiás, e disse que foi abusada duas vezes quando tinha 11 anos. Ela relata ter viajado com a família para levar a avó, que estava com câncer, para fazer tratamento com João de Deus.

“Na oração que ele foi fazer, ele colocou ela de frente para a parede e minha vó era surda, colocou minha vó de frente para a parede e começou os trabalhos dele. No dizer dele, né? Ai ele baixou a minha roupa e tentou fazer sexo comigo. Na hora eu não quis, aí ele começou a esfregar em mim”, relatou a mulher, acrescentando que o médium ameaçou a família dela caso contasse que teria sido abusado. “Ele falava no momento que se eu contasse para alguém, minha avó morreria, que Deus não ia abençoar para ela melhorar. Me ameaçou”, detalha.

*Com informações do G1 Goiás 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia