JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 17 de outubro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Usuária não recebe omeprazol nas farmácias básicas do município

Paciente faz uso contínuo do medicamento e há sete meses não consegue ter acesso ao medicamento prescrito por médico do SUS

11/10/2018 - 20:37:01. - Por Geórgia Santos Última atualização: 12/10/2018 - 10:06:52.

Prefeitura diz que a falta do medicamento se deu por problemas na licitação realizada para a sua compra

Usuária enfrenta dificuldade para receber medicamento comum em farmácias básicas. De acordo com a professora aposentada Sandra Maria de Oliveira, já faz sete meses que tenta, com receita médica, retirar o remédio omeprazol nas farmácias, e as atendentes dizem que está em falta. 

Sandra conta que todos os meses ela liga ou vai até uma das farmácias que ficam nas unidades e a informação repassada a ela é sempre a mesma: não tem o medicamento e nem mesmo previsão de chegada. Ontem pela manhã ela tentou em três locais e a resposta foi a mesma. “Fico sem entender, um medicamento simples e não tem disponível, um absurdo!”, diz. Diante da falta do medicamento, Sandra conta que todos meses compra. Contudo, independente desta situação, ela destaca que, como usuária do Sistema Único de Saúde, tem o direito de receber o produto, e a compra do medicamento é um gasto a mais que poderia ter sido evitado. “No meu caso, tenho informações da falta apenas do omeprazol, mas acredito que outros também devem estar ausentes, pois, assim como eu, muitos usuários voltam das farmácias com a receita na mão e sem o medicamento”, afirma Sandra. 

O caso foi repassado à assessoria de imprensa da Prefeitura. Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde esclarece que realizou licitação para compra deste medicamento para abastecimento da rede, mas entraves relacionados à empresa vencedora da licitação ocorreram, por exemplo, atraso no cumprimento da entrega do medicamento. Diante disso, a secretaria já advertiu oficialmente a referida empresa para que cumpra o contrato estabelecido e, caso não tenha resolubilidade, fará notificação judicial. A Secretaria de Saúde diz ainda que entende a necessidade do medicamento para atendimento ao usuário e, por isto, outra licitação está em andamento para a compra do omeprazol e espera que em breve o medicamento esteja à disposição.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia