JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de agosto de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Procura por vacina contra febre amarela ainda é baixa em Uberaba

Diferente de outros municípios do país, em que estão se formando filas extensas na porta das unidades para vacinação, a situação no município quanto à imunização é tranquila

- Por Geórgia Santos Última atualização: 18/01/2018 - 11:18:02.

Arquivo


Vacina deve ser aplicada a partir dos nove meses até 59 anos de idade e em dose única

Busca por vacina da febre amarela não deixa unidades de saúde de Uberaba lotadas. Diferente de outros municípios do país, em que estão se formando filas extensas na porta das unidades para vacinação, a situação no município quanto à imunização é tranquila e o estoque está abastecido.

Em 2017 foram aplicadas 58.765 doses da vacina da febre amarela em Uberaba, e nestes primeiros dias de 2018, 350 doses, o que, segundo o diretor de Vigilância em Saúde, Nelson Ranieri, não é uma quantidade considerada alta, portanto, a procura nas unidades ainda está baixa, sem filas.

“Acredito que as unidades não estão lotadas, como em outros locais, porque grande parte da população de Uberaba já tomou a vacina em 2017. Quando começaram os rumores de febre amarela em Minas Gerais, intensificamos a vacinação, inclusive com campanhas específicas e vacinação itinerante na zona rural. Contudo, vamos continuar em alerta, se identificarmos a morte de macacos na região, vamos ampliar a vacinação”, explica Nelson.

Com relação ao estoque, Nelson revela que neste momento o abastecimento de vacina da febre amarela no Estado e no município está regular. Quando questionado sobre o uso de dose fracionada, medida que vem sendo adotada em alguns lugares, Nelson lembra que em Minas Gerais não houve essa orientação, o esquema de vacinação continua da forma que está. “A vacina não deve ser aplicada em crianças de seis a oito meses, apenas a partir dos nove meses até 59 anos, e deve ser administrada em dose única. Idosos com mais de 59 anos precisam apresentar permissão médica, uma vez que já aconteceram reações em alguns com doenças associadas”, explica o diretor.

Leia também:

Macaco morto é encontrado no bairro rural de Santa Rosa

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia