JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 20 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Vacinação contra a aftosa termina na próxima semana

Até o presnte momento 70 por cento das declarações de vacinação já foram realizadas na regional de Uberaba

- Por Geórgia Santos Última atualização: 28/05/2017 - 14:18:51.

Campanha de vacinação contra a febre aftosa termina na semana que vem e até o momento 70% das declarações de vacinação já foram realizadas na regional de Uberaba. Neste ano a campanha veio com novidade: a declaração está sendo realizada pela internet. De acordo com o coordenador do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA)/Regional Uberaba, Rony Adolf Hein, houve algumas dúvidas, mas os produtores estão conseguindo realizar o procedimento.

A primeira etapa da campanha termina no dia 31 de maio, quarta-feira, e devem ser vacinados todos os bovinos e bubalinos, independentemente da idade. Além de vacinar, o produtor também deve fazer a declaração até 10 de junho. Na regional de Uberaba devem ser vacinados 1,9 milhão de animais, sendo 210 mil apenas em Uberaba. E tanto na regional como no município já foram declarados e vacinados 70% do rebanho. “O índice que atingimos até o momento está dentro da média histórica de vacinação, e esperamos que ao final seja possível atingir mais de 99% de animais vacinados. Acreditamos que tudo vai transcorrer bem e todos os produtores farão a declaração dentro do prazo. Lembrando que muitos já fizeram a vacinação, mas ainda não declararam”, destaca Rony.

Até a campanha do ano passado, todos os produtores realizavam a declaração de forma presencial em uma unidade do IMA, agora o procedimento está sendo realizado pela internet. “Houve algumas dúvidas, sim, mas as pessoas estão se adequando, e quanto àqueles que estão tendo dificuldades, nós estamos orientando, mas a grande maioria está conseguindo fazer”, explica. Vale lembrar que a campanha de vacinação contra a febre aftosa normalmente não é prorrogada e, segundo Rony, dessa vez não será diferente. Não será prorrogado o prazo de vacinação e nem da declaração. Isso porque não existe falta de vacina no mercado, sendo que até o momento está tudo abastecido.

A vacinação do rebanho permanece obrigatória e como a principal forma de se prevenir contra a doença. O produtor que não vacinar os animais estará sujeito à multa de 25 Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais (Ufemgs) por animal, o equivalente a R$81,29 por cabeça, além de outras sanções.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia