JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 24 de março de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Sindicato vai à Justiça por benefícios dados por Zema às categorias

A ação civil pública pede a isonomia por parte do governador no pagamento de salário dos servidores do Estado

12/01/2019 - 08:18:03. Última atualização: 12/01/2019 - 08:19:54.

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) entrou com uma ação civil pública no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) pedindo a isonomia por parte do governador Romeu Zema (Novo) no pagamento de salário dos servidores do Estado.

De acordo com o cronograma divulgado pelo governo, as categorias da saúde e da segurança pública receberão um valor maior dos vencimentos em relação aos demais servidores da administração pública. "Não há o que justifique ele fazer uma política discriminando alguns setores do funcionalismo, como a educação", disse a presidente do SindUTE, Beatriz Cerqueira.

Ontem (11), o governo antecipou a parcela do salário das duas categorias, que já haviam sido beneficiadas em um primeiro momento. Com o novo cronograma, os servidores da saúde e segurança pública ;terão R$ 1.000 somados ao valor da primeira parcela do salário, a ser paga no dia 14 de janeiro.

Enquanto os servidores dessas áreas receberão até R$ 3.000 na primeira parcela, os funcionários dos outros setores continuam com pagamento limitado a R$ 2.000.

Apesar da ação do SindUTE ter sido protocolada ontem, Beatriz Cerqueira diz que a antecipação é uma continuidade da diferenciação. "É um erro que ele está cometendo, escolhendo quem pagar primeiro. Todos são importantes. Todos trabalharam e tem o mesmo direito de receberem o salário. No caso da educação tem um agravante: nós temos recursos vinculados (manutenção e desenvolvimento do ensino e cota salário educação). Se a categoria só vai receber o salário integral no dia 28, ou seja, no final do mês, onde está este recurso que é vinculado e obrigatoriamente tem que ser investido em educação?", questionou a presidente do sindicato.

Judicialização
Essa é a segunda ação judicial movida contra o governo Romeu Zema. Entretanto, o primeiro pedido, feito nesta semana pelo Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindipol-MG), pedia que a atual gestão realizasse o pagamento do 13º salário à categoria dos policiais civis do Estado. Até o momento, o desembargador Caetano Levi não se manifestou sobre o requerimento liminar da categoria.&nbsp 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia