JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 12 de novembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

CNT: Mais de 60% da malha rodoviária mineira é considerada ruim

A média do estado é superior à brasileira, que tem 57% de estradas ruins

17/10/2018 - 14:58:16.

Minas Gerais tem 61,3% de sua malha rodoviária considerada ruim, regular ou péssima, segundo dados de pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT), que foi divulgada hoje (17). Em contrapartida, somente 38,7% das estradas do Estado foram consideradas boas ou ótimas.

A avaliação negativa média das estradas mineiras é superior à brasileira, que teve 57% de sua malha rodoviária avaliada como ruim, péssima ou regular. No ano passado, 61,8% das rodovias brasileiras estavam nessas condições.

A CNT pesquisou os 107.161 km correspondentes a toda a malha federal pavimentada e também aos principais trechos estaduais pavimentados no país. “A variável que contribuiu para a mudança dos dados foi a sinalização, que inclui placas de limite de velocidade, faixas centrais, laterais e defensas – elementos inseridos nas vias com a finalidade de reduzir o impacto de possíveis colisões”, informou a confederação.

O levantamento ainda mostra que as condições da geometria das rodovias preocupam, pois 75,7% foram classificadas como regular, ruim ou péssima. A situação do pavimento também é deficiente em 50,9% da extensão total avaliada.

“Outro número que aparece em destaque no estudo é o aumento de pontos críticos, que passaram de 363 em 2017 para 545 casos em 2018. Esses pontos podem ser classificados como situações graves que ocorrem na via e podem trazer riscos à segurança dos usuários, além de custos adicionais de operação, devido à possibilidade de dano severo aos veículos, aumento do tempo de viagem ou elevação da despesa com combustível. Entre os principais identificados pela CNT estão quedas de barreiras, pontes caídas, erosões nas pistas e trechos com buracos grandes”, informou o CNT.

*Com informações do jornal O Tempo

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia