JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 26 de junho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Jurados desclassificam tentativa de homicídio para lesão corporal leve

O primeiro caso a ser julgado pelo Tribunal do Júri em 2017 foi o de Arlindo Pires Ciriaco. Ele era acusado de tentativa de homicídio qualificado

- Por Thassiana Macedo Última atualização: 08/02/2017 - 21:24:38.

O primeiro caso a ser julgado pelo Tribunal do Júri em 2017 foi o de Arlindo Pires Ciriaco. Ele era acusado de tentativa de homicídio qualificado contra João Severino de Oliveira, porém os jurados consideraram a desclassificação do crime para lesão corporal leve. Com isso, o juiz titular da 2ª Vara Criminal de Uberaba, Fabiano Garcia Veronez, declarou a prescrição penal.

No início do julgamento, tanto o promotor Roberto Pinheiro da Silva Freire quanto o defensor público Glauco de Oliveira Marciliano pediram a desclassificação do crime para lesões corporais. “Em regra, a vítima tem seis meses para representar contra seu agressor. Como o fato ocorreu em 2009, houve a decadência da pretensão punitiva. Por isso, o próprio juiz já reconheceu de ofício a situação e extinguiu a punibilidade do fato. Nem foi necessário ouvir testemunhas, inclusive, tanto a vítima quanto o réu não compareceram ao julgamento”, esclarece o defensor Glauco Marciliano.

Vale lembrar que o fato ocorreu em 13 de junho de 2009, na Estância Flamengo, na BR-262. Arlindo Pires Ciriaco e João Severino faziam uso de bebida alcoólica juntos durante uma confraternização. Os dois discutiram, quando Arlindo se apoderou de um podão e agrediu João que sofreu cortes na cabeça e no braço, mas foi atendido pelo Samu.

Próximo julgamento. No dia 16, será a vez de Hudson Silva Pereira, que está preso na Penitenciária de Uberaba, e Carlos Eduardo Alves de Oliveira, respondendo ao processo em liberdade, sentarem no banco dos réus pelo homicídio duplamente qualificado de Willian Alves. A defesa também ficará a cargo do defensor público Glauco de Oliveira Marciliano.

No dia 13 de setembro de 2015, o corpo da vítima foi encontrado às margens de um córrego dentro de um matagal no bairro Beija-Flor 1. Denúncia anônima teria revelado que, por volta de 17h, ocupantes de uma caminhonete teriam “desovado” o corpo no córrego após arrastar a vítima pela rua até o matagal. A motivação do crime teria sido uma briga entre William e o pai de Hudson, em um bar.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia