Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 06/03/2018

 
ESPORTE
Tamanho do texto: A A A A
ESPORTE
06/03/2018

Compartilhar:



 O diretor do departamento jurídico e vice-presidente do Atlético-MG, Lásaro Cândido da Cunha, informou que o clube alvinegro protocolou, ontem, denúncias contra a arbitragem do clássico com o Cruzeiro, o técnico Mano Menezes e o zagueiro Léo, na Federação Mineira de Futebol. A denúncia foi acompanhada por um DVD com imagens que comprovam as reclamações.

Além do ofício para a FMF, o Atlético-MG vai ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) para listar os erros da arbitragem. O principal deles, segundo o dirigente atleticano, foi a omissão do árbitro da partida, Cleisson Veloso Pereira, que não registrou em súmula, a agressão do zagueiro Léo no atacante Ricardo Oliveira, aos 29 minutos do segundo tempo.

“Erros que denunciam incapacidade, deficiência técnica. Erros de laterais, de acréscimos, fora outros erros. Além disso, e o mais grave, foi a omissão em dois lances. Um foi a agressão que deveria ter sido vista, se é que não. Uma simples omissão da arbitragem, que tem assistente, quarto árbitro, que não enxergaram a agressão. E o jogador que agrediu não recebeu qualquer punição”, afirmou Lásaro Cunha.

Contra o Galo, existe a pendência do árbitro não ter relatado o arremesso de um copo no campo, no momento da comemoração do gol de Raniel. No documento, Cleisson Veloso Pereira informou que "nada houve de anormal" na partida.







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018