Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 25/05/2017

 
CRNICA DO DIA
Tamanho do texto: A A A A
CRNICA DO DIA
25/05/2017

Compartilhar:



 Somos idiotas e frouxos!

Caro amigo leitor, aqui estou novamente, repetindo como de sempre: para alegria de muitos e tristeza de uns poucos. Olhe, não tem sido nada fácil querer acreditar nos políticos com base nos últimos acontecimentos. Praticamente não escapa um. Estive fazendo uma introspecção sobre as pessoas em quem votei para Presidente e para outros cargos. Confesso que dá uma tremenda vontade de cortar a mão, virar maneta; não corto o punho, pois vou ficar..., ops, não posso dizer neste espaço.

Pois bem, fazendo as contas dos votos dispensados para Presidente da República, cheguei à conclusão de que sempre votei em bandido ou ladrão. Desculpe o palavrório, mas foi a conclusão alcançada, ou seja, votei em ladrão ou bandido. Vamos ao primeiro candidato: Lula, em 1989, vice José Paulo Bisol – precisa dizer alguma coisa desse molusco dissimulado? Traidor, corrupto, abandonou grandes amigos pelo caminho; em nenhum momento pensou no seu passado de gente humilde e representante dos trabalhadores. Novamente, em 1994, votei no Lula – vice o Mercadante; em 1998, Lula novamente – Brizola o vice; em 2002 e 2006, Lula e José Alencar; em 2010, votei em José Serra/Índio da Costa; em 2014, em Aécio Neves e Aloysio Nunes. Veja, praticamente todos envolvidos em maracutaias, um bando de safados. Dá ou não dá vontade de cortar a mão???

Neste último Senhor – Aécio Neves – votei com uma tremenda desconfiança, mas acabei votando, pois não tinha outra opção! Votar na leviana da Dilma, o maior estelionato eleitoral já existente?! Então, caminhei com o bom moço das Minas Gerais, deputado federal, governador, senador, neto de Trancredo Neves, e por aí vai! Deu no que deu. Está aí tentando justificar o injustificável; sua irmã e o primo, presos em decorrência de suas mazelas. Ele é que deveria estar preso, e muito bem preso. O Judiciário, sob minha ótica, não destinou o mesmo tratamento dispensado ao ex-senador Delcídio do Amaral. Qual a razão para prender um e deixar o outro solto? Por ser o ex-governador de Minas? Cadeia! Esse Senhor merece perda do mandato e, repito, deveria estar preso. Qual o lugar de Lula e de Dilma? A carceragem da Polícia Federal de Curitiba. Qual o lugar de Michel Temer? Fora do exercício da Presidência da República, imediatamente!

Daí, fico pensando: nós, os simples mortais, trabalhando diuturnamente, pagando nossos impostos regiamente, para custear esse bando de ladrão, essa quadrilha. Verdadeiros quadrilheiros! Coisa de máfia napolitana, gângster, verdadeiros Capones.

Imagine, um Presidente da República, recebendo um mafioso ladrão Joesley Batista na residência oficial, Palácio do Jaburu, às 22h30, usando outro nome – Rodrigo –, para negociar no porão da residência! Meu Deus, esse “brasileiro”, Michel Temer, deveria estar no olho da rua, e digo mais, preso! Somos um bando de otários e frouxos. Não estou fazendo apologia ao crime. Mas deveríamos estar na rua, cobrando, exigindo, protestando por políticos dignos e honrados dos cargos que ocupam. Ninguém aguenta mais esse estado de coisas; o país necessita de reformas urgentes, um Judiciário mais ágil! Essa delação dos irmãos cafajestes – os Batistas –, juntamente com esse carregador de malas daqui da terrinha, o queridinho do Ricardinho, foi um tapa na nossa cara. A sociedade não aguenta mais! Somos um bando de idiotas e frouxos; precisamos reagir e rápido! Nós temos que falar por nós mesmos!!!

Acorda, Uberaba!!! Acorda, Brasillll!!!


Leuces Teixeira de Araujo
Advogado criminalista e professor universitário

 







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2019