Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 13/08/2016

 
CRNICA DO DIA
Tamanho do texto: A A A A
CRNICA DO DIA
13/08/2016

Compartilhar:



A verdadeira mentira

Por mais paradoxal, contraditório ou adverso que possa parecer, mentira para ser mentira tem que ser verdadeira. Mas como? Mentira verdadeira? Sim. Sendo a mentira criação abstrata de fato irreal, tem ela que ser para o seu fim malvado. Caso contrário, não é mentira propriamente.

O filho foi com a mãe, portadora de grave enfermidade, à médica. Queria a mãe provar-lhe que estava bem, à beira da cura, caso ela cumprisse os procedimentos prescritos pela doutora. Foram e, diante da médica, esta confirmou o que dissera a mãe ao filho. Que ela estava mesmo bem e em franca evolução a sua recuperação. Bastava que cumprisse com método suas prescrições: caminhar, descansar, alimentar-se bem, tomar sistematicamente os medicamentos e buscar a alegria... E acrescentou a médica, dirigindo-se ao filho, que, enquanto a mãe fosse à sessão de quimioterapia, ele esperasse para que ela lhe explicasse melhor os procedimentos. E assim aconteceu. Na ausência da mãe, disse a médica ao filho que sua mãe estava prolongando a sobrevida pelo otimismo, pela crença na recuperação, mas esta enfermidade, pela literatura, já apontava para o final da sua vida.

Pergunto: Mentiu a médica para a mãe? Respondo: Verdadeiramente não mentiu. Mentira é para o mal, para o conflito, para a discórdia, para a destruição. Por isso que afirmo que mentira para ser mentira tem que ser de verdade. Eis porque a verdade é sempre superior. Eis porque o demônio só existe por permissão do divino, para que se revele se o ser é realmente mal ou não. A escuridão só existe porque existe a luz.

Atente-se para não mentir de verdade, mas penso, eventualmente, que a omissão mentirosa, que mentira de verdade não é, pode ser manejada para o bem, para a construção, como as lendas são usadas para a boa educação.

Ofende muito simplesmente sentenciar alguém de mentiroso sem medir suas reais intenções. Mas melhor mesmo é evitar a mentira, seja qual for.

Cuidemos para isso.

(*) Juiz de Direito
Ricardo Cavalcante Motta

 







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018