Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 07/03/2018

 
CRÔNICA DO DIA
Tamanho do texto: A A A A
CRNICA DO DIA
07/03/2018

Compartilhar:



 Mulher, mulher

Em 1981, o cantor e compositor Erasmo Carlos lançou um disco com título homônimo à música que liderava aquele trabalho.
A música “Mulher” fez muito sucesso. A melodia suave dava espaço à voz do cantor, que ressaltava as características de uma mulher que era mãe, esposa, filha e profissional. O autor, em verdade, compôs uma obra em que teve coragem de destacar a sutileza, a bondade e a beleza da mulher. Mas também falou da mulher forte, da mulher guerreira.

Do início da década de 1980 para cá, muita coisa aconteceu. A mulher firmou-se no mercado de trabalho e ocupa postos talvez inimagináveis àquela época. De juíza a delegada, de motorista de caminhão a piloto de avião, em todos os cargos, funções e carreiras encontramos bravas, valentes e guerreiras mulheres. Mas essas conquistas tiveram preço. Foi à custa de muita luta que as mulheres venceram barreiras de preconceito e discriminação.
Nesse tempo, várias mulheres se tornaram ícones e heroínas. Pagaram altos preços por ser ousadas e não se calarem diante de injustiças; que o digam tantas Anas, Marias, Penhas, Antônias, Cristinas...

Os mais jovens ficarão estarrecidos, mas, pouco tempo atrás, ali nos idos de 1960, as poucas mulheres que se atreviam a frequentar uma faculdade encontravam críticas até de professores; nos anos 70, as mulheres que dirigiam carros eram malvistas; se usassem óculos escuros ou fumassem, eram malfaladas, comparadas a uma mulher da vida; até nos anos 80 não havia mulher separada, havia mulher largada.
Mas isso mudou, não só no Brasil, mas no mundo!

As mulheres continuam sendo mães, filhas e esposas. Possuem a doçura do mel e a delicadeza de uma flor. Mas também são firmes, enérgicas e dedicadas.
Hoje reconhecemos sua importância através das homenagens prestadas neste Dia 8 de Março. Mas todos os dias devemos manifestar nossa gratidão pela vida, pelos cuidados e pelo amor que sempre recebemos. Todos os dias devemos dizer muito obrigado!

Fulvio Ferreira
Palestrante, empresário e consultor em comércio varejista
www.fulvioferreira.com.br

 







EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Na sua opinio, como deveriam ficar os direitos polticos de parlamentares presos?





JM FORUM
A Lei Seca completou dez anos em junho. Na sua opinio, temos o que comemorar?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018