Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
CRÔNICA DO DIA
Tamanho do texto: A A A A
CRNICA DO DIA
28/06/2017

Compartilhar:


OUTRAS COLUNAS



 Chegou um cara aqui!

Nove e quarenta e cinco da noite.
Cheguei à recepção do hotel onde estava hospedado e o funcionário estava falando ao telefone. Olhei para ele, ele me olhou e continuou conversando. Continuei olhando e nada de me atender.
Contados três minutos depois, o mancebo olhou novamente para mim e percebeu que eu continuava fitando-o, então disse: "Vou ter que desligar, chegou um cara aqui".
Confesso que na hora cheguei a me questionar, o que falta àquele rapaz?
Educação, instrução ou treinamento?
Ou tudo?
Que tanto o assunto ele tinha de mais importante?
Será que era outro hóspede?
Claro que não, o papo era claramente pessoal e envolvia balada de fim de semana.
O personagem desta história é um jovem, mas isso, infelizmente, ocorre com pessoas de todas as idades. Não raro nos deparamos com pessoas que trabalham em atendimento e isso por si só deveria ser avalizador de uma condição sine qua non daquela pessoa gostar de gente. Mas ocorre sempre o contrário: o telefone, o computador ou o smartphone têm preferência ao cliente que está na sua frente; tudo errado, tudo invertido.
Situações anômalas ocorrem em todo tipo de estabelecimento, desde uma loja até um consultório, de um hotel ao atendimento num serviço público; e em todo porte de estabelecimento e em todo o país.
O moço do hotel, assim que desligou o telefone, me olhou com aquela cara de "então, cara, o que você quer?". E eu olhei para ele e escrevi na testa: "Mais respeito, pois esse cara aqui é quem paga o seu salário!".

Fulvio Ferreira
Empresário, palestrante e consultor em comércio varejista
www.fulvioferreira.com.br

 







Boulevard Mall Edson Prata - novo
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Dois acidentes com vtima fatal em uma semana na BR-262 trouxeram tona velha reivindicao dos moradores do entorno sobre passarela entre os bairros Gameleiras 3 e Valim de Melo. Na sua opinio, ela resolveria o problema?




JM FORUM
Recente aprovao de lei que libera a venda de emagrecedores e inibidores de apetite gera polmica. Mesmo sendo boa opo ao tratamento contra a obesidade, alguns especialistas apontam os riscos potenciais de dependncia e males cardiovasculares, entre outros. Qual a sua opinio sobre o assunto?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2017