Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 02/07/2016

 
REGINALDO LEITE
Tamanho do texto: A A A A
REGINALDO LEITE
02/07/2016

Compartilhar:



 Essa coluna foi concedida para falar, comentar e discutir sobre a categoria rainha do esporte a motor, a F1. Isso aconteceu ou começou nos idos de 2004. Mas este que vos escreve sempre tentou comentar sobre outras categorias do esporte a motor.

Nos intervalos da F1, quando não tínhamos corridas da categoria eu sempre comentava sobre o mundial de motos, sobre a Nascar, F Inddy e até sobre a F Truck. Porém, o chefe deste espaço não gostava e  algumas vezes me dizia que o povo quer saber somente da F1. E não estava errado na época.

Desgaste. Mas nossa categoria mor de uns tempos para cá vive de ciclos. Sempre aparecia uma equipe dominante. Quando esta coluna começou a Ferrari dominava. Mas no final de 2004 a FIA e os torcedores, cansados do domínio dos italianos, criou um novo regulamento.

Nova era. Em 2005 vimos uma nova força. Era a Renault, com Fernando Alonso. A temporada de 2005 do Shumy foi uma vergonha comparada  a dos anos anteriores. Mas os italianos, com muita bala na agulha vieram fortes para 2006. E aí vimos um grande campeonato, muito disputado. A velha sorte que sempre acompanhou o alemão faltou naquela temporada. Uma quebra de motor no GP do Japão sepultou as esperanças do alemão. Em Interlagos Alonso sagrou-se campeão e Massa ganhava nosso GP.

Sequência. Em 2007 a Ferrari voltou a ganhar, com Kimi, em uma temporada que foi marcada pelo escândalo da espionagem. A Ferrari ganhou o campeonato e a McLaren uma multa de 100 milhões de dólares. Em 2008 a McLaren ganhou com Hamilton. Na verdade não foi Lewis quem ganhou e, sim, Massa quem perdeu.

A política Em 2009 a FIA, em guerra com as montadoras, permitiu que Brawn construísse um carro fora do regulamento e a pequena equipe ganhou fácil. Começou aí a era dos difusores. De 2010 a 2013 só deu Red Bull e Vettel. Em 2014 os cartolas novamente entraram em cena para derrubar o domínio dos taurinos, época em que teve início o domínio da Mercedes.

Dor de barriga. Aos poucos o grande público foi se distanciando da categoria. Vettel ganhou quatro temporadas seguidas e agora Lewis vem ganhando tudo. Na verdade, quando começa a corrida já sabemos quem vai ganhar – é uma das Mercedes. Com raras exceções. E, justamente por isso, o alto comando muda tudo para 2017, objetivando, assim, trazer o público e as boas disputas para a pista. Os caciques também enxergaram a importância das redes sociais.

Por outro lado. Com a Moto GP vem acontecendo o contrário da F1. Vemos corridas com várias disputas. Lindas ultrapassagens. Isso, sem comentar sobre a plástica que as varias câmeras instaladas nas motos proporciona. Mas a categoria também sofre um pouquinho com o domínio dos grandes fabricantes. Normalmente Honda ou Yamaha.

Raridade. Na corrida passada, na Holanda, aconteceu uma rara vitória de uma equipe independente. Isso não acontecia há dez anos. O autor da proeza foi Jack Miller, com uma Honda da equipe Mark VDS. Equipe que não recebe atualizações da fabricante japonesa. No segundo posto chegou o inteligente Marc Márquez que, com o tombo do The Doctor e o péssimo desempenho do Lorenzo, abriu bela vantagem na tabela.

Programação do GP da Áustria

3º Treino - Sábado – 6h - Sportv
Classificação - Sábado- 9h - Sportv
Corrida - Domingo - 9h - Globo

A GP 2 – Áustria – realizará a Corrida 2, no domingo, às 5h20 com transmissão pelo Sportv.

Uma ótima semana







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018