Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 24/02/2018

 
SOBRE RODAS
Tamanho do texto: A A A A
SOBRE RODAS
24/02/2018

Compartilhar:



  

Carlos Chagas, da San Marco, diz que o comprador de um carro seminovo deve 
observar a sua procedência. “Fique atento ao código do chassi conferindo se não 
foi remarcado e se é o mesmo do motor e dos vidros”

 
Eduardo Gomes, da Ubervel, esclarece que tem todo tipo de dono de
carro usado. “Como um veículo usado é uma caixinha de surpresas,
tente ter o máximo de informações possíveis sobre o automóvel 
antes de comprá-lo”

Muitas dúvidas na hora de comprar um carro usado ainda atormentam as pessoas, principalmente os marinheiros de primeira viagem. Comprar um carro seminovo não é tarefa fácil, nem para os mais experientes. Muitas são as dúvidas em relação aos preços, modelos e condições mecânicas do veículo a ser adquirido, mas uma coisa é certa: antes de tudo, o comprador deve saber previamente o que quer comprar porque existe uma infinidade de modelos e preços no mercado. Além disso, é preciso pesquisar muito para encontrar um carro bom, bonito e barato.

OS ESPECIALISTAS
Pensando nisso, o Sobre Rodas ouviu dois profissionais gabaritados, com longa experiência no ramo, capazes de ajudar os leitores com dicas importantes. O primeiro é o gerente Carlos Chagas, da San Marco Veículos Seminovos, com mais de dez anos no ramo de veículos usados, e o segundo é o consultor Eduardo Gomes, dez anos como vendedor de seminovos e vinte anos de Ubervel, revenda Chevrolet em Uberaba.

OBSERVE TUDO
De acordo com Carlos Chagas, inicialmente deve-se dar uma volta em torno do carro, com calma, observando todos os detalhes como: as rodas, pneus, faróis, pintura, para-choques, tudo, e de preferência sob a luz do dia. “Observe também a pintura que está embaixo do carpete do porta-malas, isso pode sinalizar muita coisa, como por exemplo, se o carro foi batido ou se foi pintado novamente”, ensina ele.

DIRIGIBILIDADE
Já Eduardo Gomes ensina que o comprador, ao entrar no carro, deve observar se lhe caiu bem. “Verifique se o carro é confortável, ajuste o banco em relação ao volante e confira se a altura e profundidade lhe fizeram bem”, diz ele. Para Eduardo, estes detalhes ajudam a definir a dirigibilidade e a situação espacial do veículo de dentro para fora.

MECÂNICO 
AUXILIAR

Para o consultor da San Marco, se o comprador não estiver muito confiante da sua capacidade de encontrar problemas ao dirigir o carro, é preciso chamar um mecânico de confiança para acompanhar o teste-drive.

NÃO LIGAR O SOM
Ainda segundo Carlos Chagas, “ao dar partida, o comprador deve verificar se as luzes, som, ar-condicionado e direção hidráulica estão funcionando bem”, explica. Para ele, quando o carro estiver em movimento, deve-se procurar todas as espécies de pavimentos buscando possíveis barulhos da suspensão ou freios. “Enquanto estiver dirigindo não ligue o rádio ou som do carro para não mascarar os ruídos de maneira geral”, ensina o consultor.

OLHO NA 
MANUTENÇÃO

Por outro lado, Eduardo Gomes esclarece ainda que existe todo tipo de dono de carro usado. Aquele que cuida bem do veículo e faz manutenção preventiva, tem aquele que arruma o carro só quando dá algum problema e ainda, o que empurra todos os defeitos até o carro parar de vez. “Como um veículo usado é uma caixinha de surpresas, tente ter o máximo de informações possíveis sobre o automóvel. Veja se tudo está funcionando, confira no manual se as revisões foram feitas na revenda e verifique se há algum recall pendente”, explica o técnico da Ubervel.

VERIFIQUE A 
PROCEDÊNCIA 

Carlos Chagas esclarece que pelo documento do veículo é possível puxar o histórico do carro no site do Detran, para saber se há multas pendentes ou se tem algum registro de sinistro ou roubo. “Também fique atento ao código de chassi, conferindo se não foi remarcado e se é o mesmo do motor e dos vidros. Por fim, faça a vistoria obrigatória para transferência do veículo para saber se o carro foi batido, se teve repintura ou acidente grave”, esclarece o entrevistado.

TABELA FIPE
Finalmente, um fato importante segundo Eduardo Gomes. é sobre a tabela Fipe. “Ela é usada como referência, mas nem sempre corresponde à realidade. É muito importante dar uma busca por outras plataformas online de usados para ter certeza de que não estão cobrando mais do que o valor real de mercado”, finaliza o entrevistado.

Outras dicas:

A compra de um carro usado em uma concessionária ou loja especializada é mais segura já que o comprador está protegido pelo Código de Defesa do Consumidor.

Na hora da compra, a última coisa que você precisa ter ou demonstrar é pressa. Não entre na pressão do vendedor e nem demonstre a sua alta necessidade de adquirir o veículo naquele momento.

Não fique com vergonha de dizer ao vendedor que não gostou do carro. Seja franco com ele e com você mesmo.

Comprou um veículo usado? Você tem prazo de 30 dias para a transferência de propriedade. Consulte o Detran do seu estado.

O primeiro ano de um veículo é o período que ele sofre maior depreciação. Como isto é inevitável, opte pelos modelos com menos desvalorização.

Pela internet confira nos sites especializados as listas dos seminovos mais vendidos no Brasil.







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018