Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 14/02/2017

 
TV-MIX
Tamanho do texto: A A A A
TV MIX
14/02/2017
Larissa Prata - lpciabotti@gmail.com

Compartilhar:




Por Letícia Morais

 

Perda irreparável

Conhecido pela carreira no jazz e R&B, Al Jarreau morreu nesse domingo, 12, aos 76 anos. O cantor americano, vencedor de sete Grammys, foi internado na quarta-feira, 8, por exaustão, e não poderia apresentar-se mais em 2017. Jarreau tinha apresentações programadas no Brasil no mês que vem e era uma das principais atrações do Festival Música em Trancoso, agendado também para março. De acordo com publicação na página oficial do cantor na internet, ele estava no hospital, ao lado da esposa, do filho, da família e dos amigos. A confirmação da morte de Jarreau foi divulgada no site oficial do cantor, mas ainda não há detalhes sobre a causa da morte. #RIPAlJarreau

Grammy
No domingo, 12, os maiores nomes da música se reuniram durante a 59ª cerimônia anual de Grammy Awards, no Staples Center, em Los Angeles. Este ano, James Corden, conhecido pelo quadro de TV Carpool Karaoke, estreou como apresentador da premiação. Para ele, as críticas foram construtivas. James Corden trouxe mais leveza e renovou a cerimônia, depois de cinco anos consecutivos sob o comando de LL Cool J. Confira, agora, o que foi destaque na premiação e, é claro, os vencedores da noite.

Grande vencedora

Podemos dizer que Adele foi o grande nome da noite, levando cinco prêmios para casa. Ela venceu as três principais categorias da noite: melhor música e gravação, com Hello, e álbum do ano, com 25. A cantora britânica se apresentou duas vezes. A primeira foi na abertura da cerimônia, com a canção premiada, e, depois, uma versão de Fast Love, homenageando a George Michael. Mesmo conquistando tantos prêmios, na segunda parte da última apresentação, ela errou e pediu para começar a música de novo. “Sinto muito por começar de novo. Podemos começar de novo? Desculpe, não posso f... tudo por ele”, argumentou a cantora, que, ao final da apresentação, foi extremamente aplaudida.

Para Bey
Adele dedicou o último prêmio da noite para a diva Beyoncé. “A artista da minha vida é Beyoncé. E este disco, para mim, Lenomade, foi monumental”, defendeu a cantora. Agradecendo ao prêmio de melhor álbum, Adele mostrou no palco um troféu partido em dois. Essa atitude motivou boatos na web de que ela teria partido de propósito e dado a outra metade para Bey. No entanto, depois disso, ela foi vista trocando o prêmio quebrado por outro; com isso, não entregou a outra metade para a concorrente. Isso que é admiração e humildade!

Queen B

Páreo a páreo com Adele estava ninguém menos do que a rainha Beyoncé, que fez sua primeira aparição pública após anunciar, há treze dias, sua gravidez de gêmeos. Ela venceu na categoria de melhor videoclipe, com Formation, e de melhor álbum urbano contemporâneo, por Lenomade. Em sua apresentação, Bey cantou um medley de músicas do álbum vencedor e a pequena Blue Ivy, filha da cantora, roubou a cena durante uma intervenção em que James Corden chamou vários artistas para cantarem junto a uma réplica de papel de seu Carpool Karaoke. A mamãe do ano também surpreendeu ao ficar presa somente em dois “pés” da cadeira durante a apresentação. Não tem jeito... quem nasceu pra ser rainha nunca perde a majestade. Bey, linda e soberana!

Parceria quente!

Não foi só Adele que sofreu uma falha no Grammy 2017. Durante apresentação com Lady Gaga, o microfone de James Hetfield, do Metallica, não funcionou e ele teve de dividir o microfone com a cantora. Eles cantaram a música Moth to the flame, que integra o álbum mais recente do grupo, Hardwired to self-destruct. A apresentação foi bastante elogiada, mas o rebolado de Gaga não agradou a tanta gente assim...

Outras apresentações

Katy Perry fez uma apresentação com cunho político e cantou no palco, pela primeira vez, sua música Chained to the rhythm. Já o cantor Bruno Mars, além da apresentação solo, participou de show dedicado a Prince, a segunda homenagem póstuma do Grammy. O Daft Punk apareceu no palco pela primeira vez desde 2014 para mostrar a parceria com The Weeknd, Starboy. Apesar de algumas citações a Donald Trump por James Corden, o show de Tribe Called Quest, Busta Rhymes e Anderson Paak apresentou o momento de críticas mais contundentes ao Presidente dos EUA. “Eu quero agradecer ao Presidente ‘agente laranja’ por perpetuar o mal que ele tem feito pelos EUA. Eu quero agradecer ao Presidente agente laranja por sua tentativa frustrada de banir os muçulmanos. Agora vamos nos unir”, disse Busta Rhymes. Vixe!

 







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2019