Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 10/09/2017

 
SAÚDE
Tamanho do texto: A A A A
SADE
10/09/2017

Compartilhar:



  Arquivo


Frederico Zago afirma que não é possível prever a cura para o vírus, mas destaca a evolução no tratamento

 

Parte da comunidade médica mundial acredita que a cura para o HIV está próxima. Esse assunto, que no auge da epidemia sequer era discutido, é encarado hoje por muitos especialistas como “meta”. Para o infectologista Frederico Zago, é impossível precisar daqui a quantos anos isso irá ocorrer. “A comunidade científica já relatou a cura várias vezes e em todas elas errou a previsão”, afirma.

Frederico Zago destaca o propósito da OMS e da Unaids, que é a meta 90-90-90 até 2020. “Seria diagnosticar 90% dos casos, tratar 90% dos casos diagnosticados e baixar para nível indetectável ou ‘zerar’ a carga viral de 90% dos pacientes em tratamento para conseguirmos erradicar a transmissão do HIV até 2030”, argumenta.

O infectologista salienta que a falta do uso da camisinha ainda é um dos principais causadores da transmissão do vírus do HIV. Segundo ele, quando se tem parceiro fixo e não deseja engravidar, a recomendação é usar o preservativo. “Contudo, essa é uma decisão pessoal de cada casal. Hoje dizemos que ter relação desprotegida é estar vulnerável ao HIV. Não usamos mais os termos grupos de risco e comportamento de risco”, destaca.

Conforme pesquisas realizadas em todo o mundo, os jovens e os idosos são os grupos que mais têm registros da doença. Frederico Zago esclarece que os jovens perderam o medo da doença e estão se protegendo menos. Já os idosos não criaram o hábito do uso do preservativo.

O especialista esclarece que ainda não há cura para o HIV. “Temos um tratamento altamente eficaz, que garante a restauração da imunidade e a retomada da qualidade de vida. Todos os medicamentos disponíveis no mundo já são disponibilizados pelo SUS. O Brasil é um dos países modelo em tratamento do HIV”, considera. Ressalta que, nos dias de hoje, o tratamento envolve uma quantidade menor de comprimidos, causando menos efeitos colaterais e resultando em maior eficácia.

 







San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018