Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 04/02/2018

 
SAÚDE
Tamanho do texto: A A A A
SADE
04/02/2018

Compartilhar:



 Foto/Jairo Chagas


Durante o voo, Ana Lúcia Bóscolo aconselha aumentar a quantidade de deglutições e bocejos para equalizar a pressão

 

Férias escolares e carnaval são momentos em que muitas famílias se propõem a viajar. Só que as idas e vindas de avião costumam gerar zumbido nos ouvidos de viajantes e para quem utiliza aparelhos auditivos o desconforto pode ser maior. A otorrinolaringologista Ana Lúcia Bóscolo explica que a principal causa da dor de ouvido quando se anda de avião ou durante mergulhos é a variação da pressão no ouvido médio.

De acordo com a especialista, a tuba auditiva é a responsável por manter o equilíbrio entre a pressão ambiental e a do ouvido. “A tuba se mantém fechada e o ar do ouvido médio fica em baixa pressão. Quando deglutimos ou bocejamos os músculos se contraem e abre a tuba, deixando o ar entrar no ouvido”, esclarece. Ela destaca que o ar é absorvido pelas mucosas, mantendo a pressão negativa e garantindo que o processo seja cíclico para conservar a saúde do ouvido médio.
Dependendo do grau de variação da pressão atmosférica, a pessoa pode sentir dor de ouvido, zumbido, surdez, otites serosas, retração timpânica, perfuração timpânica e formação de fístulas linfáticas. Durante o voo, a otorrino aconselha aumentar a quantidade de deglutições e bocejos para equalizar a pressão, como com o uso de chicletes, por exemplo.

Em alguns casos, como quando a pessoa apresenta quadro de rinites e gripes, Ana Lúcia Bóscolo orienta não viajar. “Quando se tem obstrução nasal, ocorre um aumento da pressão negativa na tuba e da chance de dor”, afirma. Por isso, caso não seja possível evitar a viagem, ela indica o uso de vasoconstrictor nasal antes do voo.
Ainda segundo a médica, a “manobra de valsava”, que é o ato de tampar o nariz e fazer expiração forçada, é obrigatória no mergulho. “No avião, essa manobra só é realizada em casos extremos, haja vista que, se malfeita, pode causar danos ao ouvido”, alerta. No caso dos bebês, Ana Lúcia orienta que ao dar o peito, mamadeira ou chupeta, a mãe mantenha o nariz da criança desobstruído.







San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018