Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 01/12/2017

 
FALANDO SRIO
Tamanho do texto: A A A A
FALANDO SRIO
01/12/2017
Wellington Cardoso Ramos - wellingtoncardoso@terra.com.br

Compartilhar:



 Correndo perigo
Com alterações de comando no HC à vista, funcionário federal vê o Hospital de Clínicas correndo riscos financeiros.

Mais despesas
Ele pontua que as despesas com chefias aumentaram desde que o HC saiu da gestão da UFTM.

Comparação
Diz o funcionário que, à época da UFTM, eram oito os níveis hierárquicos no HC com gratificações variando de R$200 (a menor) a R$7 mil (superintendente).

Para cima
Com a Ebserh, explica, os níveis de chefia saltaram para 38 e as gratificações ficam entre R$2,8 mil e R$17 mil.
(A assessoria da comunicação do HC garante que são quatro níveis, sendo cinco pessoas no primeiro com gratificação sobre o salário de origem, se optarem por ele)
(Os outros três níveis são funções gratificadas de R$4,5 mil a R$12,2 mil)

Menos leito
Os prejuízos para a cidade são visíveis, acrescenta, afirmando que o número de leitos caiu de 350 para pouco mais de 200, pois muitos estariam desativados.
(Assessoria disse que são 301 os leitos ativos, mas 36 camas eletrônicas aguardam peças de reposição e estão momentaneamente desativadas)

Pelo Whats
Neste fim de semana deve ser concretizada a troca de dois diretores, que teriam sido informados da exoneração pelo WhatsApp.

Sigilo
Assessoria de comunicação do HC confirmou que haverá mudanças, mas disse que a revelação de onde viria com a publicação de portarias internas.

Restrição
Em reunião do Colegiado de Saúde coordenado pela Superintendência Regional soube-se que o Estado vai “catimbar” a liberação de dinheiro ao HR.

Desfazendo
Se verdadeira a informação, BH estaria mudando o rumo dos entendimentos feitos anteriormente.

Porta aberta
A sinalização é que o Estado quer o HR funcionando de “porta aberta” ao invés de ser estabelecimento destinado exclusivamente a pacientes triados em outras unidades.

Recordista
Ex-prefeito Júlio Cesar Elias, de Patrocínio, é um dos homens públicos do interior com maior número de processos tramitando no TJ: dezessete.

Na comarca
Outros cinquenta ainda estão em 1ª instância, incluída a mais recente denúncia do MP sobre fraude em processo licitatório do transporte coletivo em 2007.

Saúde abalada
Além dos processos, que incluem também acusação de abuso sexual contra uma criança, Júlio enfrenta um câncer.

De volta
Ex-vereador em Uberaba, Lucimar Ferreira está de volta à Secretaria de Saúde de Delta.

Arma branca
O porte de arma branca (faca, canivete, estilete) em Minas é punido com multa administrativa e vai ser transformado em crime pelo Congresso.

Aprovado
Projeto de lei que impõe pena de um a três anos de detenção, mais multa, foi aprovado pela CCJ da Câmara.

Socorro!
Em uma só tacada, o TJ de São Paulo decretou a prisão de 30 policiais civis acusados de ajudar o PCC.

Pois é!
Mais uma vez a empresa de monitoramento à distância responsável por agência do Itaú na Abadia acionou a PM por causa de disparo do alarme de pânico.

Falso
E outra vez era alarme falso, mas que provocou o deslocamento de diversas viaturas até a agência.

Sem ofensa
Empresa ganha do Itaú para ligar para a PM e quem paga a conta da desnecessária ação policial é o contribuinte.

Agravada
A recurso do promotor Laércio Conceição, o Tribunal de Justiça agravou pena para Uallace Carvalho Silva, que em Uberaba pegou um ano e quatro meses no regime aberto.

Para mais
A Corte cravou pena de quatro anos de reclusão.

Roubo
Em 1ª instância, o enquadramento foi roubo tentado, transformado no TJ em roubo consumado a recurso do MP.

Tráfico
Outra pena aumentada pelo Tribunal, a recurso do promotor Laércio, é a de Ícaro Felipe Afonso, acusado de tráfico de drogas.

A pena
Sua pena passou de um ano e oito meses em regime aberto, transformada em medidas restritivas, para cinco anos de prisão em regime semiaberto.

Preservando
Funepu opta por não expor seus funcionários investigados pela Polícia Federal sob suspeita de envolvimento em desvio de recursos federais.

Na conclusão
Somente se manifestará sobre eles depois da conclusão do processo.

Peirópolis
Condução de funcionários pela PF, abordada nesta edição do JM, é mais um round de compras iniciadas em 2012 para o complexo científico da UFTM em Peirópolis.

Intermediária
A Funepu se encarregou das licitações, mas o dinheiro lhe foi repassado pela universidade.







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2019