Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 24/01/2018

 
ALTERNATIVA
Tamanho do texto: A A A A
ALTERNATIVA
24/01/2018

Compartilhar:



 Jairo Chagas


José Henrique Cruvinel (presidente), Maria Elisa di Poi (diretora administrativa) e Jesus Faria (diretor financeiro), timoneiros da Credimed, visitaram ontem a sede do Grupo JM de Comunicação, onde foram recebidos pela diretora Larissa Prata Ciabotti. A cooperativa está comemorando 25 anos de atuação em Uberaba, numa trajetória bem-sucedida e marcada pela credibilidade e pelo respeito da clientela

Julgamento-show
Muitos estão dizendo que hoje é um dia histórico, face ao julgamento da apelação criminal do ex-presidente Lula contra a sentença do juiz Sérgio Moro, que o condenou a 9 anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Histórico por quê? Lula é um cidadão brasileiro como qualquer outro e seu julgamento deve ser visto dessa forma: como o julgamento do recurso de um condenado como outro qualquer. A única diferença é que ele foi Presidente da República e está fazendo um marketing violento, como se fosse o coitadinho, vítima das elites, o que não é verdade. Esse oba-oba que estão fazendo em torno do caso, essa movimentação toda do PT e seus teleguiados, nada mais é do que jogo de cena. Francamente: Está na hora de encararmos o Judiciário como um local de aplicação das leis, e não como palco de espetáculos.

Quanto tempo?
O julgamento do ex-presidente Lula terá início às 8h30, na sala de sessão da 8.ª turma, na sede do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4), em Porto Alegre. O processo será o único julgado nesta sessão, a primeira da 8.ª Turma em 2018. Quanto tempo vai durar é impossível prever. Aliás, pode até ser suspenso por pedido de vista de um dos três desembargadores e o processo se arrastar por mais alguns meses. Em matéria de Judiciário, tudo é possível.

A perder de vista
Caso confirmada a condenação de Lula, a determinação de execução provisória da pena pelo TRF4 só ocorrerá após o julgamento de todos os recursos do segundo grau. E aí, meu caro, prepare-se para longa espera. Os recursos possíveis, neste caso, são os chamados embargos de declaração (usados pela parte para pedir esclarecimento sobre algum ponto da decisão) e os embargos infringentes (quando a decisão não for unânime, mas, sim, por maioria e tenha prevalecido “o voto mais gravoso ao réu”).

Custo alto
Além de Lula, outros seis réus ofertaram recursos nesse mesmo processo. Todos com advogados peso pesados, o que significa que essa novela ainda poderá ter muitos capítulos. Mas o que mais impressiona é o custo desse julgamento-show para o país! Atiradores de elite, reforço na segurança, servidores públicos dispensados do trabalho (mas ganhando o dia), bloqueio aéreo, terrestre e naval, etc, etc.

Origem
O processo que resultou na condenação de Lula é aquele que envolve o tal triplex do Guarujá, que teria sido dado de “presente” pela Construtora OAS ao ex-presidente, como retribuição à ajuda do petista nos contratos com a Petrobrás. A força-tarefa da Operação Lava Jato sustenta que a empreiteira pagou mesmo foi propina de R$3,7 milhões ao PT e ao ex-presidente, por meio do apartamento triplex do Guarujá e do depósito do acervo presidencial.

Ê... Ê... Ê... fumacê
Que o Estado de Minas Gerais está quebrado todo mundo sabe. Depois de surrupiar o ICMS dos municípios, não repassar o valor do IPVA, chama atenção outra “ação” do Governo de Minas. Cadê o fumacê? Sumiu, desapareceu e ninguém viu? Será reflexo da pindaíba? Mas economizar com a saúde da população é cruel, além de pouco inteligente, já que a conta vem maior com tratamento do que com prevenção. Vale lembrar que Minas Gerais já contabiliza 25 mortes por febre amarela no Estado.

Ahhh as redes
Redes sociais de políticos e sensacionalistas foram à loucura no fim de semana, a partir de postagem pedindo ajuda a jovem que se dizia internada na UPA, com risco de ficar paraplégica. A Secretaria de Saúde não pode fornecer dados sigilosos dos pacientes, mas os próprios internautas apuraram melhor a estória e não havia nada disso. Além de gastar tempo de médicos e exames caros, sobrepondo a vez de outras pessoas que de fato precisam, a moça estava na verdade chamando atenção em função de uma briga conjugal.

Pinóquio!!!
Em outra postagem, alguém dizia que a mãe teria sido agredida na UPA. Imediatamente, o secretário Iraci Neto mandou vasculhar as câmeras de monitoramento e nada foi constatado. Ou seja, as redes viraram terra de ninguém. O que não pode é deixar a mentira se alastrar impunemente. A PMU promete agir juridicamente contra os chamados “fakes” que têm levado pânico à população.

Problema nacional
Os números de atendimento nas UPAs nos últimos três meses são impressionantes. Foram mais de 64 mil. Aliás, a promotora de Saúde Cláudia Marques declarou recentemente que o atendimento nas UPAs de Uberaba melhorou muito. Mas ainda faltam vagas em leitos hospitalares, o que é um problema não apenas de governo, mas também da iniciativa privada, já que investir em hospital hoje no Brasil vem sendo considerado um péssimo negócio.

Lei de Gerson
Por falha no sistema da Caixa Econômica Federal, teve gente que “escolheu” pagar um valor menor do que o devido do IPTU. É que na hora de finalizar a transação via internet banking, eles informavam um valor menor, ou seja, aplicavam descontos para si próprios. No entanto, essas guias não foram baixadas na totalidade. A diferença dos valores ainda vai constar como débito desses contribuintes no sistema da Prefeitura. Portanto, os espertinhos, além de não ficarem livres da dívida, ainda vão perder o desconto dado pela PMU para o pagamento à vista...







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018