Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 18/01/2018

 
ALTERNATIVA
Tamanho do texto: A A A A
ALTERNATIVA
18/01/2018

Compartilhar:



Foto/Jairo Chagas


Olhe a situação do “cemitério de carros” na BR-050, em frente ao Posto da Polícia Rodoviária Federal. Que vergonha!

Ação!
Secretário de Obras e Planejamento, Nagib Facury, garante que o Município vai agir contra proprietários de imóveis abandonados, sejam eles tanto em fase de construção (como o predinho do Grande Horizonte, mostrado nessa coluna, ontem) quanto já construídos (como no caso do Regina Hotel). O problema é que tudo no Poder Público tem um trâmite mais moroso (muito mais, diga-se de passagem) do que na iniciativa privada, o que significa que esse trabalho vai demorar. Além disso, vale lembrar que só no final de 2017 é que foi aprovada a Lei nº 559, que autoriza o Município a agir nesses casos.

Vai ou racha
Embora as doenças transmitidas por mosquitos não possam esperar a ação do Poder Público para demolir construções abandonadas, já é um alento saber que a Prefeitura está começando a identificar esses prédios para mapeá-los, bairro a bairro. Passo seguinte será levantar os respectivos proprietários, a fim de notificá-los para concluírem a obra ou dar uma destinação social ao prédio pronto no prazo de um ano. Mas, claro, no meio do caminho o proprietário terá prazo para se defender, o que certamente arrastará uma decisão mais drástica do Poder Público, além desse um ano previsto em lei.

Desapropriação
Suponhamos que nesse um ano do prazo o proprietário do imóvel tenha ignorado as notificações da Prefeitura para terminar a obra. Nesse caso, o Município poderá não apenas aplicar multa equivalente a 2UFM por dia, como também desapropriar o imóvel ou derrubá-lo no chão. Se de fato essas medidas serão adotadas, só o tempo dirá. Estaremos de olho!

Desleixo – Mato no jardim externo do prédio da Junta Comercial de Minas Gerais já está na altura do joelho do contribuinte. Será este mais um sinal da pindaíba dos cofres públicos mineiros ou do descaso do governo Pimentel com Uberaba?

Avante – Obra de repaginação do Calçadão da Artur Machado será licitada em fevereiro. Ordem de Serviço deve ser dada para início dos trabalhos em março. Essa é a expectativa do arquiteto Daniel Rodrigues, da Seplan.

A caminho
Projeto que estabelece um plano diretor para o Núcleo de Desenvolvimento Econômico Intervales vai descer para a Câmara Municipal logo no início de fevereiro, quando os vereadores retomarem as sessões legislativas. Projeto já está formatado e, em linhas gerais, pretende transformar numa espécie de Distrito aquela região onde será instalado o aeroporto internacional de cargas.

Como será?
Por enquanto, o que se sabe sobre esse projeto do Plano Diretor da Intervales é que ele propõe a criação de cerca de mil lotes, com destinação para indústria e comércio, numa espécie de apoio ao complexo viário em fase embrionária ainda. Esses lotes poderão ser destinados a depósitos de cargas, garagens para ônibus, hotéis, restaurantes, etc. Não vão substituir a ZPE, mas complementá-la.

Movimentaço
VLi estima em 1.600 o número de caminhões que ela deverá movimentar em 2018.

Pânico
A manhã dessa quarta-feira foi de pânico para frequentadores do Praça Uberaba Shopping, surpreendidos pela ação ousadíssima de bandidos armados, que assaltaram uma joalheria lá instalada. Foi um tremendo susto, mas felizmente não houve vítimas. Acendeu, todavia, o sinal de alerta para a necessidade de adoção de medidas mais amplas na área de segurança, tanto do centro comercial quanto do seu entorno.

Cara nova
Movimento intenso de pedestres na avenida Prudente de Morais pode levar à revitalização daquela região da cidade. Uma das medidas em estudo na Seplan importa no alargamento das calçadas. Mas nada definido por enquanto.

Retomada
Ao longo de 2017, a Cohagra identificou 362 imóveis do Minha Casa Minha Vida em situação irregular. Todos foram retomados. Alguns estão sendo destinados, agora, a famílias em situação de miserabilidade extrema, segundo o presidente da Cohagra, Marcos Jammal.

Saúde no foco
Residencial 2000 deverá ganhar Unidade Básica de Saúde, este ano. Já para os novos bairros que surgiram a partir do Minha Casa Minha Vida não há previsão ainda, uma vez que as construtoras responsáveis por esses conjuntos habitacionais não previram nos respectivos projetos esses equipamentos sociais, como UBS. Revelação é do secretário Iraci Neto.

 







San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018