Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 06/03/2018

 
ALTERNATIVA
Tamanho do texto: A A A A
ALTERNATIVA
06/03/2018

Compartilhar:



Tempo fechado
De manhã, a reunião de secretários foi no gabinete do prefeito. À tarde, na delegacia. Uma denúncia anônima feita ao Ministério Público teria levado a Polícia Ambiental a dar voz de prisão ao secretário Nagib Facury, em razão de serviços realizados com máquinas pesadas da Secretaria de Serviços Urbanos em Área de Preservação Ambiental. Na verdade, o titular da Sesurb é Toninho Oliveira. Nagib não tinha qualquer relação com os fatos, mas na hora da confusão ele teria se apresentado como “responsável” pelos serviços. Acabou “pagando o pato”.

 Acode aqui, acode ali
Quando o clima esquentou entre os representantes do Ministério Público e o secretário de Obras, a interferência da Polícia Ambiental provocou um corre-corre danado para “acudir” a situação. Num primeiro momento, ninguém queria dar informação sobre o caso, nem o MP, nem a polícia, muito menos a Prefeitura. Mas que havia pelo menos três secretários (Carlos Messias, Denis Silva e Nagib Facury) na Delegacia de Meio Ambiente, acompanhados pelo procurador-geral do município, Paulo Salge, isso é fato e foi constatado pela equipe de reportagem do JM. O quiproquó durou mais de duas horas, sendo que Messias, Denis e Salge lá compareceram apenas para tentar acudir o colega Nagib. No fim da tarde, foram todos liberados.

Limpeza pesada
Segundo explicações dadas pelo secretário de Comunicação, jornalista Denis Silva, a equipe da PMU estava de fato trabalhando no local, para retirada de entulhos, em área de preservação permanente. “A questão é que não foi formalizado o pedido de limpeza na Secretaria de Meio Ambiente. Quem fez foi a Secretaria de Serviços Urbanos. Como o secretário Toninho Oliveira está viajando, chamaram o Nagib quando o MP e a polícia chegaram lá. E o Nagib explicou que a PMU apenas limpava a área, porque estava cheia de lixo e entulhos. A questão foi meramente formal. Não teve crime ambiental algum. A Sesurb não poderia fazer uma intervenção em APP sem autorização da Secretaria de Meio Ambiente, mesmo sendo para retirada de lixo. Mas não teve voz de prisão a secretário” – justificou o secretário de Comunicação.

Supimpa – Ponto alto das comemorações dos 198 anos de Uberaba, o Domingo no Parque das Barrigudas foi um tiro certeiro. Levou centenas de pessoas à Univerdecidade para evento que envolveu as famílias e contemplou as crianças com várias opções de lazer. Merece bis.

Bolada – Luiz Guaritá Neto, presidente do Codau, comemorou o anúncio de liberação de mais recursos para a barragem da Prainha pelo ministro Alexandre Baldy. Orçada em R$26,3 milhões, a obra já conta com empenhos da ordem de R$25,6 milhões. Segundo Guaritá, os editais para licitação estão adiantados e devem ser lançados nos próximos dias.

Evangélicos à mesa
Reunião do secretariado na manhã de ontem teve a participação de cerca de 30 representantes dos evangélicos. Entre outras coisas, os pastores pediram agilidade nas obras da Prefeitura e reclamaram que às vezes são muito fiscalizados por barulho nos cultos, mas há outros lugares mais barulhentos na cidade. Querem também ter uma participação mais ativa junto à Secretaria de Desenvolvimento Social. Reunião se alongou e terminou por volta de 13h.

De novo
Escorreu pelo ralo o dinheirão gasto na reforma das pistas exclusivas do BRT na avenida Leopoldino de Oliveira. O asfalto já está todo danificado, com trechos totalmente abatidos, como é o caso do entroncamento da Leopoldino com Osvaldo Cruz.

Solução radical
Segundo engenheiro ouvido pela coluna, houve erro grosseiro na concepção do projeto técnico dessas faixas exclusivas do BRT na Leopoldino de Oliveira e, por mais que sejam corrigidos os defeitos na pavimentação asfáltica, somente uma solução radical poderia eliminar o problema. A solução radical, no caso, seria refazer “do zero” as pistas, calculando o peso dos ônibus (com os passageiros), e depois reforçar o piso com concreto. Só asfalto não segura o movimento intenso de ônibus e, por essa razão, o município pode recapear as pistas milhões de vezes que piso vai se abater de novo. E o dinheiro será novamente desperdiçado.

Carne fraca
Fusão da Sadia com a Perdigão, a BRF Foods está encrencada até o pescoço. A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira uma nova fase da operação Carne Fraca mirando um escandaloso esquema de fraudes, que levou para a prisão 10 pessoas, incluindo o ex-presidente da companhia Pedro de Andrade Faria. O estopim dessa operação foi uma ação trabalhista movida por ex-funcionária da BRF, responsável pelas análises laboratoriais da carne, na qual ela se disse vítima de assédio moral porque era obrigada a adulterar o resultado das análises que diagnosticavam contaminação por salmonela e outras bactérias para atestar a sanidade dos produtos destinados à exportação. Socorro! Pra todo lado tem gente fazendo de tudo para levar vantagem.

De olho – Foto aérea mostrando a mansão do ex-prefeito Anderson Adauto no Vale dos Cristais, em BH, circulou pelas redes sociais no fim de semana, provocando os diversos comentários, sobretudo ácidos. Foi um dos temas de maior repercussão nos grupos de WhatsApp e no Facebook, ganhando até dos “bolões” do Oscar.







San Marco - 20jun
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Na sua opinio, como deveriam ficar os direitos polticos de parlamentares presos?





JM FORUM
A Lei Seca completou dez anos em junho. Na sua opinio, temos o que comemorar?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018