Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 17/02/2018

 
RADAR
Tamanho do texto: A A A A
RADAR
17/02/2018
Luiz Ciabotti Neto

Compartilhar:



  

Engarrafada


Que o trânsito paulistano é um verdadeiro “inferno” todo mundo já sabe. A cidade quase ocupou o pódio das mais engarrafadas do mundo em 2017, ficando em quarto lugar no ranking. Los Angeles foi a campeã, seguida por Moscou e Nova York. Levantamento feito por consultoria de transportes apontou que o motorista perde 86 horas parado no trânsito (motorista em LA perdeu 106 enquanto os moscovitas e nova-iorquinos perderam 91 horas). Já nas estradas, o país com maior aglomeração é a Tailândia – o Brasil está em 7º.

Mudança de hábitos 

Brasileiros esperam a chegada do novo Fiat Cronos, a nova proposta da marca para mudar os seus conceitos. “A missão do novo Fiat Cronos é mudar a percepção que as pessoas têm da marca” – assim foi apresentado o modelo em evento destinado à imprensa, em Córdoba, na Argentina, onde o sedã será produzido. O mantra vem se repetindo desde o lançamento da picape Toro (2016) e do hatch Argo (2017), novas apostas da Fiat para revolucionar seu posicionamento de mercado. Até então, a marca era buscada pelo seu bom custo-benefício, mas agora quer criar um novo vínculo com o consumidor. O Cronos, um “sedã jovem”, foi um desafio: criar produto amplo para pessoas e bagagens, sem perder o aspecto moderninho. O resultado foram linhas harmoniosas aliadas a um porta-malas generoso (525 litros), numa traseira curtinha, sem comprometer o irmão hatch. 

Acelerado 


Cresceram em ritmo acelerado as vendas de motocicletas em janeiro. No comparativo com o mesmo período no ano passado, foi registrada alta de 13,9%, a maior para o mês desde 2014. Dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) mostram que foram 76.993 unidades emplacadas, contra 67.596 de janeiro de 2017. Mesmo o bom número ainda é pior que o de dezembro – a perda foi de 0,6% no volume de vendas no último mês de 2017, que teve o melhor resultado do ano, com 77.347 emplacamentos. 

Politicamente correta 


E por falar no crescimento das motocicletas, mesmo a tradicionalíssima Harley-Davidson rendeu-se aos tempos modernos e anunciou, nesta semana, que pretende apresentar sua primeira moto elétrica feita em série no segundo semestre de 2019. O objetivo é claro: atingir quem não se identifica com o jeitão tradicional da marca. A empresa norte-americana informou, ainda, que esta será a primeira de uma linha de elétricas, que terá modelos de diferentes estilos. A moto elétrica evolui do projeto LiveWire (foto), revelado em 2014, modelo conceitual voltado ao uso urbano, que chega a 148 quilômetros por hora. 

Bolt vem aí

Já que a eletrificação está em pauta, anote aí: é oficial, o Chevrolet Bolt chegará ao Brasil. A informação foi confirmada por Carlos Zarlenga, presidente da GM no Mercosul, durante conversa com jornalistas brasileiros, no Salão de Detroit. O desembarque do hatch elétrico acontecerá no ano que vem, quando devem acontecer as vendas em concessionárias. O Bolt já é promessa antiga e brilhou aos olhos brasileiros ainda no Salão de São Paulo em 2016. Mas agora é para valer!

Comprovação

Veja esta: recorrer de uma infração é artifício de muitos motoristas para evitar o pagamento de multa, oportunidade em que a versão do autuado acaba confrontando com as informações do agente de trânsito que lavrou a infração. Para evitar que fique na palavra de um contra a do outro, está tramitando na Câmara dos Deputados um Projeto de Lei que prevê a necessidade de comprovação das infrações pelos agentes de trânsito com equipamento audiovisual, eletrônico ou outro recurso tecnologicamente disponível. Dessa forma, ficaria comprovada a infração, e não dúvida nem questionamento ao infrator. A Projeto de Lei 8377/17 é de autoria da deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO) e altera o Código de Trânsito Brasileiro – atualmente, a legislação de trânsito determina que somente a autoridade do agente é suficiente, o que coloca o condutor em situação de vulnerabilidade. 

 

 







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018