Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
  | 
BUSCA:     
Você está visitando a Edição do dia 26/02/2018

 
ESPECIAL
Tamanho do texto: A A A A
ESPECIAL
26/02/2018

Compartilhar:


OUTRAS COLUNAS



 

A chegada de um bebê é sempre motivo de alegria para a família. Mas a gestação exige cuidados especiais da futura mamãe. Nesta edição especial,você vai ver as dicas para uma gravidez saudável, assim como alertas  para não cair na armadilha das compras de itens supérfluos para o enxoval do bebê e, ainda, como planejar e organizar a festinha de 1º aniversário.

 

A VIDA DO BEBÊ ESTÁ COMEÇANDO...
Desde a confirmação da gravidez até o nascimento do bebê, um turbilhão de emoções toma conta da mulher. Alegria e insegurança se misturam, assim como as expectativas durante os nove meses que antecedem o parto. Para garantir uma gestação tranquila e a segurança do bebê, é fundamental que a futura mãe tome cuidados especiais.

Pré-natal: fazer o acompanhamento pré-natal com o ginecologista de confiança da gestante é fundamental. Da mesma forma, ela deve adotar um estilo de vida saudável, evitando o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros.

Alimentação: manter uma alimentação balanceada é fundamental. Para isso, devem-se incluir o consumo de proteínas (carnes magras, aves, peixes), ferro (leguminosas como feijão, grão-de-bico e soja), vitaminas do complexo B (tomate, ervilha e brócolis), cálcio (leite, iogurte e queijos) e grãos e cereais (pães, arroz, aveia e massas). O consumo de fibras, presentes nas frutas e nos cereais integrais, também é essencial, pois auxilia no funcionamento do intestino, que fica mais lento nessa fase. Já os alimentos com excesso de açúcar, sal, gorduras e aditivos químicos devem ser excluídos do cardápio da gestante. Outra dica é comer carnes e legumes sempre bem cozidos e lavar bem as verduras, para não haver contaminação por toxoplasmose.

Exercícios: Os exercícios físicos são recomendados para aliviar eventuais desconfortos, trazidos pelas mudanças no organismo. Além de contribuírem para a diminuição das dores lombares, ajudam a gestante a relaxar. Os exercícios devem ser leves e de baixo impacto, como caminhadas, natação, hidroginástica. Moderação é palavra de ordem nessa fase.

Tranquilidade: Outro ponto de atenção que toda gestante deve ter é evitar situações de estresse, que podem ocasionar o parto prematuro e agravar casos de hipertensão e diabetes. Todos esses cuidados ajudam a garantir maior bem-estar e saúde para a mãe e o bebê durante a gestação.

 

Momentos especiais eternizados em fotos

 

Registrar cada momento da gestação e guardar as imagens para sempre... Porém, fotografar essa etapa especial na vida da futura mamãe requer alguns cuidados. A fotógrafa Nilza Cristina explica que o período ideal para a sessão fotográfica é entre a 25ª e a 32ª semana de gestação. Antes de iniciar as fotos, a gestante deve escolher o figurino, com atenção voltada para o conforto e a praticidade dos trajes, de modo que o visual agrade tanto aos olhos quanto ao coração.

É aconselhável evitar acessórios exagerados, saltos muito altos, roupas muito estampadas, cores fortes. Gravidez combina sempre com tons pastel, maquiagem suave, leveza.

“A dúvida sobre o que levar para um ensaio é normal”, diz Nilsa Cristina, que aconselha o uso de itens significativos para a gestante e a família. “Afinal, o que importa é o registro daquilo que signifique amor, pois as fotos serão guardadas para sempre em plataformas digitais e naquele famoso álbum para ser visto pela família no almoço de domingo”.

Já em relação aos ensaios fotográficos de recém-nascido, Nilza sugere que ele seja levado ao local das fotos apenas com fraldinha e bem agasalhado com uma manta, assim como amamentado previamente, para assegurar que ele fique mais tranquilo durante a sessão. “Até o 15° dia de vida, o bebê ainda está com a musculatura adequada para o ensaio newborn”, informa, acrescentando que certas posições somente são possíveis nessas duas primeiras semanas de vida da criança. E explica: “devido à fragilidade do bebê, não se deve iniciar uma sessão sem aquecedor funcionando corretamente. Da mesma forma, não se deve expor o bebê a sons estridentes, muito menos em volume excessivo, ou a luzes de grande intensidade.

O profissional, por sua vez, deve movimentar o bebê com todo o cuidado, e jamais forçá-lo a posições que o deixem nervoso. Antes de tudo, o fotógrafo deve higienizar corretamente as mãos, inclusive com álcool, e usar luvas e máscara durante o ensaio” – finaliza.

Foto/Nil Cris

Foto/Nil Cris

Foto/Rita Lacerda

 

 

Alimentação saudável desde cedo
A obesidade tornou-se um dos principais problemas de saúde no mundo, de uns anos para cá. Mas ela pode ser evitada e os cuidados com a alimentação devem ter início na infância. Nos primeiros meses de vida, o leite materno é o alimento completo para o bebê, pois é composto por água, gordura boa, vitaminas e minerais. 

Foto/Rita Lacerda


Mamãe Jaqueline amamenta o pequeno Luiz Otávio
 

Vale lembrar que as crianças em aleitamento materno exclusivo não precisam tomar água ou chás, mesmo que a vovó ou a titia recomende uma chuquinha de água ou de chá para “matar a sede” do recém-nascido. Para garantir a qualidade do leite, é indispensável a boa alimentação materna. Por isso, o consumo de alimentos saudáveis pelas mamães é essencial, pois tudo que for consumido será utilizado para produção de leite. A prioridade deve ser dada aos alimentos integrais, frutas, verduras, alimentos cozidos e assados. A mamãe, também, precisa ter cuidado com alguns alimentos que devem ser evitados, como refrigerantes, doces e açúcar, café, pimenta e bebidas alcoólicas para evitar, também, o desconforto abdominal ao bebê.

As frutas e papinhas devem ser introduzidas a partir do sexto mês de vida da criança. Durante o preparo das refeições, é de grande importância a higienização correta dos alimentos, assim como das mãos de quem irá preparar a comida, dos utensílios e do armazenamento correto para evitar a oferta de alimentos estragados ou contaminados ao bebê. Os alimentos ofertados ao bebê devem ser naturais e, de preferência, orgânicos (cultivados sem conservantes e sem agrotóxicos). 

O preparo dos alimentos deve ser diário, já que o alimento perde suas propriedades ao longo do tempo. Para iniciar essa nova fase, faça um planejamento prévio, evitando ofertar diversos alimentos na mesma refeição. É importante lembrar que o bebê irá aprender a comer primeiro, por isso, não há necessidade de oferecer grandes porções. Na primeira semana, introduza um suco de fruta no intervalo da manhã. Comece com uma fruta só e sem adição de açúcar. Nem sempre o bebê aceita bem o novo alimento, por isso convém esperar duas semanas para o paladar da criança se adaptar aos novos sabores. Numa segunda etapa, ofereça alimentos mais sólidos, como uma maçã raspadinha, banana prata ou mamão amassadinho ou papinha de fruta. Aos oito meses, introduza a papa salgada, que deverá substituir a mamada no almoço. Escolha uma fonte de carboidrato, como purê de mandioca, mandioquinha, abóbora, batata, batata-doce; um ou dois tipos de legumes e proteínas, que podem ser de origem animal ou vegetal, como feijão, grão-de-bico, lentilha, entre outros. Cozinhe com pouca água ou no vapor, para não ter grande perda de nutrientes; não utilize sal – prefira ervas naturais – e evite usar o liquidificar.

O ideal é que amasse todos os alimentos com um garfo e ofereça separados, para que o bebê possa conhecer todos os sabores. Por último, introduza a papinha no jantar. Use a criatividade e evite repetir os alimentos todos os dias. Após o primeiro ano, o bebê já pode se alimentar com a mesma refeição da família, apenas evitando pratos muito condimentados, como pimenta, curry ou temperos industrializados. Ofereça frutas na sobremesa e evite doces, como balas, pirulitos, refrigerantes ou iogurtes.

Vale a pena ressaltar que os maus hábitos alimentares podem acarretar prejuízos, desde a desnutrição e déficit de crescimento até o excesso de peso e obesidade, que pode se estender ao longo da vida. A obesidade está diretamente relacionada ao aparecimento de doenças crônicas como o diabetes, a hipertensão, as doenças cardiovasculares, entre muitas outras complicações.

 

Dicas para fazer um enxoval bonito e econômico
Basta o teste de gravidez dar positivo para a futura mamãe se sentir atraída e encantada com as vitrines de lojas para crianças. Carrinhos, roupinhas, brinquedos, berços e até cadeirinhas parecem chamar a atenção da gestante. Como resistir às tentações? É claro que um exagero aqui ou ali é perdoável, porque ninguém é de ferro. Mas um bom planejamento permite que o enxoval do bebê seja lindo, prático e econômico. Veja aqui alguns deslizes clássicos para que você não os repita:

   
 Sapatos: Tenha em mente que o bebê não precisa daquele minitênis de luzinhas nem daquele mocassim charmoso de grife. Nada de exagerar nas compras, pois o recém-nascido fica a maior parte do tempo deitado no bercinho. Calçado só mesmo para completar o look das fotos. Deixe para se preocupar com isso quando ele começar a andar. Que fofura!: Quem não adora bichinho de pelúcia? São fofos e charmosos, mas perigosos. Afinal, pelo menos para os médicos, quanto mais vazio o berço ficar, melhor para evitar alergias no bebê.

 

 

 

 

   

Estoque: Não caia na tentação de estocar fraldas, xampu, óleos, etc. Você vai acabar entulhando sua casa. O bebê cresce rapidamente e logo perderá as fraldas descartáveis menores. Ou poderá ser alérgico aos produtos de higiene que você estocou...

Roupas: Sabe aquela jaqueta jeans que virou sua cabeça na vitrine da loja? Linda, mas nada útil nos primeiros meses de vida da criança. Nessa fase, até roupas com zíperes e colchetes são desaconselhadas, porque incomodam o bebê, além do trabalho que dão na hora de trocar a fralda. Pode acreditar, em três dias sua roupa preferida vai ser um body de malha, simples e bem gostoso. Por isso, não encha o armário com peças extravagantes como saias de tule, calças jeans, vestidos plissados, etc. Além disso, confira a estação do ano em que o bebê vai nascer e escolha as roupinhas certas para o calor ou para o frio.

 
 

 

 

   

Conforto: Não caia na tentação de escolher berço e carrinho de bebê pela aparência. Procure se informar sobre as condições de segurança do berço, antes de fechar o negócio. Se ele for modulável, melhor, porque servirá para a criança por mais tempo. Já o carrinho precisa ter cinto de segurança e bons freios. 

Utensílios: Corra das inutilidades que só vão esfolar o seu bolso e entulhar o quarto do bebê, como os famosos aquecedores de lenços umedecidos, lixeiras que disfarçam o odor das fraldas, tapa pipi (completamente inútil) e a tal capa de chuva para o carrinho. Lembre-se: se estiver chovendo, não dá para sair de casa com o bebê.

 

 

 

Vamos soprar a primeira velinha?
Depois das fraldas, da papinha, dos primeiros passos, eis que chega a hora de planejar a festinha de primeiro aniversário do bebê. Se você deseja caprichar nesse evento, comece com pelo menos quatro meses de antecedência a organizar a lista de convidados, a alugar um salão de festas, a definir o tema e a encomendar as lembrancinhas. 

Pioneira na organização de festas infantis em Uberaba, a empresária Maria Paula Mendes Carvalho revela que o ideal é reservar a data de acordo com a disponibilidade do buffet ou dos fornecedores, se a festa for realizada na residência da família. Embora a preferência entre as mães seja marcar o evento para as 18h, ela sugere que o horário seja definido de acordo com os hábitos da criança, respeitando sempre o horário dela dormir.

 

Por outro lado, para garantir o sucesso da festinha, Maria Paula destaca como indispensáveis uma boa seleção de músicas infantis, decoração alegre, um ótimo fotógrafo para registrar esse momento importante e muita alegria. 

Hoje em dia, as festas infantis estão cada vez mais sofisticadas, especialmente para famílias com maior poder aquisitivo. Além dos itens tradicionais, como balões coloridos, por exemplo, estão em alta os animadores que se apresentam na festa caracterizados com os personagens do tema. É o caso da Frozen, da Branca de Neve e de outros personagens populares entre as crianças.

Docinhos personalizados são outra sensação, como explica a especialista Elaine Bilharinho. Docinhos tradicionais decorados com bichinhos ou personagens infantis, assim como pirulitos personalizados, conferem um charme especial à festa. Mas, atenção: é preciso ter harmonia entre os itens que vão compor a decoração, o que significa enfeites, bolo, doces e lembrancinhas. Não fica bem fazer festa de Branca de Neve com doces decorados com imagem do Tarzan.

Por falar em lembrancinhas, toda festa infantil requer as “surpresinhas”, aguardadas ansiosamente pela garotada. As mais tradicionais são as cestinhas ou caixinhas com guloseimas diversas, incluindo balas, chocolate, etc. Mas, dependendo do tema da festa, é possível dar um peixinho vivo, um brinquedo que esteja fazendo sucesso no momento, um estojo de bolinha de sabão personalizado, uma almofadinha decorada com o tema da festa, uma toalhinha bordada, etc. Nesse item, vale a criatividade.

O importante é saber que a festa de primeiro aninho será eternizada em fotos, porque a criança dificilmente irá aproveitar e se divertir no evento. Mas qual mãe não sonha em fazer uma big festa para comemorar o primeiro aniversário do seu filho ou da sua filha?
 

 
 

 







AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018